Queda de avião mata advogado e piloto no MS


PUBLICIDADE

A queda do avião Cesnna 206 que vitimou o advogado Marco Túlio Murano Garcia e o piloto Genesi Pereira, na manhã deste sábado (06), aconteceu 13 minutos após a decolagem, informou o delegado da Polícia Civil Hilton Vilas Boas.


Segundo as informações, a aeronave decolou do Aeroporto Santa Maria, saída para Três Lagoas, e teve um pane 13 minutos depois. Conforme a polícia, a hipótese é de que o piloto estaria tentando fazer um pouso de emergência na Fazenda Botas, em Jaraguari (distante 43 km da Capital), onde aconteceu o acidente. 


O avião tinha como destino a fazenda de propriedade do advogado, em Aquidauana (MS).


O acidente aconteceu em local de difícil acesso. Um helicóptero do esquadrão pelicano teve que sobrevoar o local para reconhecer a área e listar os equipamentos necessários para os trabalhos de retiradas dos corpos, que ficaram presos às ferragens. Os trabalhos de retiradas dos corpos já começaram.


A perícia trabalha no local para realizar os levantamentos que serão utilizados para a investigação das causas do acidente.

Perfil


Marco Túlio Murano Garcia é filho do desembargador aposentado e ex-presidente do Tribunal de Justiça de MS, João Brandes Garcia, que morreu em julho deste ano em decorrência de problemas cardíacos.


Marco Túlio disputou a presidência da Ordem dos Advogados do Brasil -Seccional de Mato Grosso do Sul e estava na lista para vaga de juiz eleitoral.


Nos siga no




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE