Menina morta em assalto estava com bebê no colo, diz delegado de MS


PUBLICIDADE

Quando foi atingida por um tiro no pescoço durante umatentativa de assalto, a menina de 12 anos que morreu em Três Lagoas estavacom um bebê de 7 meses no colo, segundo o delegado da Polícia Civil ThiagoPassos. O crime foi na última sexta-feira (5), no bairro Guanabara.


Ao G1, o titular do Setor de Investigações Gerais (SIG)de Três Lagoas disse que a vítima estava sentada em uma cadeira, em frente àcasa da família com o avô e o bebê de um parente quando foram abordados pordois assaltantes.


“A vítima estava com bebê de 7 meses no colo. O menino[adolescente apreendido] chegou e anunciou o assalto e, enquanto ele tirava apulseira do avô, ela teria o reconhecido e dito: flagrei. Avô disse que elausou esse termo”, informou.


Conforme o delegado, o avô disse que a vítima foi baleadaapós falar que tinha reconhecido o suspeito. Um adolescente, de 16 anos,foi apreendido pela polícia em Campo Grande e confessou o crime. Ele recebeuajuda da família para fugir de Três Lagoas e pretendia se esconder na casade um tio em Campo Grande. O garoto disse à polícia que a arma estavaengatilhada e que não tinha intenção de atirar na menina.


O bebê não ficou ferido. A vítima foi socorrida pelo Corpode Bombeiros e encaminhada ao hospital do município, mas não resistiu aosferimentos e morreu na unidade de saúde.


Em depoimento à polícia, o avô da menina disse que o tirofoi disparado por um dos comparsas do adolescente, mas em seu depoimento, omenor teria assumido a autoria do disparo.


A Polícia Civil de Três Lagoas disse que o garoto tem passagenspoliciais por ato infracional análogo ao tráfico de drogas. Outros doissuspeitos, maiores de idade, teriam participado do crime e continuam foragidos.De acordo com o delegado, três suspeitos foram identificados, sendo dois porparticipação direta no assalto e outro que teria fornecido a arma usada nocrime.


Ajuda para fugir
O adolescente foi apreendido pela polícia nesta segunda-feira (8), no bairroNova Lima, em Campo Grande. Ele recebeu ajuda da família para fugir e pretendiaficar na casa de um tio.


Segundo o delegado Jairo Carlos Mendes, titular da 5ªDelegacia de Polícia, os investigadores do Serviço de Investigações Gerais(SIG) já estavam monitorando os suspeitos, quando eles foram presos na casa dotio do adolescente, de 24 anos.


Além deles, a polícia ainda levou para a delegacia opadrasto do menino, um homem de 32 anos.


“O adolescente confessou que, logoapós a tentativa de assalto, ele jogou a bicicleta em um matagal e continuou afuga a pé. Em seguida, correu até uma represa e jogou a arma. Pouco tempodepois, desesperado, disse que confessou o crime para a mãe e o padrasto. Elesentão combinaram de fugir para Campo Grande e hoje de manhã chegaram nacidade”, afirma o delegado.


Nos siga no




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE