Mulher denunciou três vezes ex que foi morto a tiro na porta de casa


PUBLICIDADE

A ex-namorada de Lucas Tavares do Nascimento, 19 anos,afirmou que teria registrado, pelo menos, três boletins de ocorrência e umamedida protetiva durante os três meses que estavam separados. A vítima foiencontrada morta com uma perfuração na testa em frente à casa da ex-namorada,no Bairro Portal da Lagoa.


A mulher, que preferiu não ser identificada, contou quenamorou com Lucas durante quatro meses. Eles se conheceram no Portal da Lagoa ealgum tempo depois começaram o relacionamento, mas ele assegurou quenão sabia sobre o comportamento do rapaz.


Como Lucas estava desempregado, os dois resolveram morarjuntos até ele conseguir se estabilizar financeiramente. Foi quando ela começoua perceber o comportamento agressivo do rapaz. “Ele já provocou muita gente”,admitiu a mulher.


Ela resolveu terminar o relacionamento, quando a situaçãopiorou. “Ele roubava as minhas coisas. Não podia deixar nada para fora de casa.Ele também quebrou duas portas minhas, para entrar na minha casa”, disse.


No dia 17 de dezembro ela solicitou uma medida protetiva,mas, de acordo com a ex-namorada de Lucas, a intimação chegou ontem (10) àsmãos da vítima. Ele deveria ficar 300 metros de distância dela. “Eu registreitrês boletins, além de prestar várias queixas. Chegava a pedir pelo amor deDeus, mas nada foi feito”, cobrou a mulher.


Sobre o homicídio, a jovem afirmou que não ouviu nenhumdisparo, mesmo o assassinato sendo dentro de seu quintal. “Ele não me deixoudormir por várias noites. Eu não sei o que aconteceu hoje, pois dormi e nãoescutei nada. Só fiquei sabendo quando um vizinho me ligou e avisou”, apontou.

A mulher revelou que ele passava todos os dias em sua casa ejogava pedras, mas ela não sabe os motivos. “O que ele veio fazer aqui ontem?”,questionou.


A ex-namorada de Lucas não sabe quem foi o autor do crime evoltou a afirmar que ele teria muitos inimizades pelo bairro, pois “provocoumuita gente”.


Homicídio - Lucas foi morto a tiros por volta das 21hde ontem , no Bairro Portal da Lagoa, em Campo Grande. O corpo de Lucas Tavaresdo Nascimento foi encontrado com uma perfuração na testa, sobre o olhoesquerdo.


À polícia, a moça afirmou que chegou do trabalho por voltadas 17h, foi cuidar do sobrinho pelo qual fica responsável no período noturno enão percebeu nenhuma movimentação estranha. Uma testemunha, por outro lado,disse que à 21h ouviu o som de dois disparos de arma de fogo. Ao sair,encontrou Lucas morto, mas não viu mais ninguém por perto. O caso de homicídiodoloso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) doCentro.


Invasão - Na manhã de quarta-feira, Lucas teve a casainvadida por um homem, identificado como Marcelo, que chegou a efetuar disparosde arma de fogo no local.


Por volta do meio-dia, Lucas havia registrado boletim deocorrência na 2ª Delegacia de Polícia da Capital, alegando que Marcelo invadiusua casa e atirou. Segundo o registro, o autor chegou às 10h e pediu que ojovem saísse, alegando que queria apenas conversar e que não iria matá-lo, poisaquele ainda não era “seu o dia”.


Lucas estava acompanhado de uma mulher de 30 anos, e doishomens de 35 anos, além de crianças. Marcelo desceu da moto, não se intimidou,abriu o portão e tentou arrancar o rapaz de dentro quintal. Eles entraram emluta corporal e houve perseguição, momento que o autor sacou uma arma e atirou,mas não acertou ninguém porque foi interceptado por um dos homens que láestavam.


Após a ação, Marcelo subiu na moto e fugiu. A Polícia Militarfoi acionada, mas nenhum suspeito foi visto nas proximidades. Mais tarde, porvolta das 21h, Lucas foi encontrado morto com um tiro na testa em frente à casada ex-mulher, na Rua Jerônima de Oliveira, no Portal da Lagoa. Testemunhasdisseram que ouviram dois disparos de arma de fogo vindos do local, no entanto,não avistaram ninguém além da vítima caída no solo. Caso é investigado.


Nos siga no




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE