Juros no pagamento parcelado do IPTU e IPVA chegam a 176%


PUBLICIDADE

Financiar um carro é mais barato que parcelar o pagamento doImposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA)  e do Impostosobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU). Evidentemente, o valorde um veículo é muito maior que os desses tributos. No entanto, considerando astaxas de juros, o desembolso é relativamente menor na aquisição do automóvel.

 

Os juros para pagamento parcelado desses impostos chegam a 176% ao ano (no casodo IPVA), conforme cálculos feitos pelo economista Luiz Hiroshi Deai, a pedidodo Correio do Estado. Essa taxa supera as de algumas operações de crédito,como a da aquisição de veículo e a do empréstimo consignado para aposentados epensionistas.


A taxa de juro anual de 176,74%, ou de 8,85% ao mês, resultada diferença entre a soma dos valores das parcelas (cinco ao total) e omontante que o contribuinte destinaria aos cofres públicos caso optasse pelopagamento à vista do IPVA, com desconto de 15%. De acordo com Deai, essa taxa ésignificativa. Ele destaca que a taxa básica de juros, a Selic, está em 11,75%ao ano. Ou seja, o juro no pagamento parcelado do IPVA de Mato Grosso do Sul é15 vezes maior que a Selic.


Se a comparação for feita com outras operações de crédito, ataxa continua salgada.


Até o ano passado, o peso no bolso do contribuinte era ainda mais acentuado.Segundo os cálculos do economista, as taxas de juros eram de 11,56% ao mês oude 271,48% no parcelamento do IPVA. Essa diferença resulta da mudança nasregras: antes, o pagamento podia ser parcelado em três vezes; atualmente, sãocinco prestações. 


Nos siga no




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE