Sessão na Câmara de Dourados é suspensa após pancadaria e tiro


PUBLICIDADE

MIDIA MAX

Sindicalista preso, pancadaria e até tiro. A cena aconteceu no início da noite desta segunda-feira dentro e fora do prédio da Câmara dos Vereadores de Dourados, onde os vereadores tentavam realizar a primeira sessão após o escândalo que pôs na cadeia nove dos 12 parlamentares municipais.

Na semana passada, os vereadores já haviam tentado promover uma sessão, mas foram impedidos pelos protestantes. Um dos vereadores levou uma sapatada na cabeça.

Hoje, embora o forte esquema de segurança, os manifestantes impediram a audiência quebrando as vidraças das portas e janelas do prédio e atacando os vereadores com palavras ofensivas. A sessão foi suspensa imediatamente.

Os vereadores foram detidos durante a Uragano, operação da Polícia Federal que descobriu um esquema de fraude em licitações públicas. Eles cobravam uma quantia em dinheiro para aprovar os projetos da prefeitura, segundo a investigação.

Na confusão, um integrante do Sindicato dos Bancários foi detido e um manifestante ferido.

Momentos antes do término forçado da sessão, os vereadores criaram uma Comissão Processante da CPI da Saúde. Essa comissão deve pedir o impeachment do prefeito Ari Artuzi, do PDT, preso desde o dia 1º por ser apontado pela PF como o chefe da organização que fraudava as licitações e pagava propina aos vereadores.

 


Nos siga no




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE