Goleiro Bruno tentou se matar na prisão, diz Macarrão


PUBLICIDADE

O amigo do goleiro Bruno, Macarrão, disse nesta sexta-feira (17), durante audiência no fórum de Jacarepaguá, na zona oeste do Rio de Janeiro, que o atleta já tentou se matar várias vezes nos últimos dois meses em que permaneceu preso. A assessoria de imprensa informou que Macarrão disse que "não está mais aguentando" essa situação.

O promotor do caso, Eduardo Paes, foi irônico diante da afirmação de Macarrão. Segundo ele, "a defesa já fez tanta graça e pode ter feito mais uma". Para Paes, os depoimentos tomados nesta sexta foram "tranquilos".

Em interrogatório, Bruno e Macarrão se reservaram o direito constitucional de permanecerem calados. A audiência, que começou às 13h30 e terminou por volta das 15h40, contou com depoimentos das testemunhas convocadas pela defesa. Entre elas estavam a presidente do Flamengo, Patricia Amorim, o atual diretor-executivo de futebol do clube, Zico, e o lateral-direito Leonardo Moura.

A Justiça do Rio autorizou o retorno de Bruno e de Macarrão para Minas Gerais. A transferência deve ser feita em acordo entre os governos estaduais. A estimativa é que a sentença saia em até 40 dias - a acusação e a defesa têm cada uma cinco dias para apresentar as alegações finais.

 


Nos siga no




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE