Ivinhema - MS, terça-feira, 23 de outubro de 2018

20º min
28º min



Publicado em: 13/01/2018 às 08h43

Delegado é encontrado morto dentro de porta-malas


veja

Foto: Divulgação

O delegado da Polícia Civil do Rio de Janeiro Fábio Monteiro foi encontrado morto na tarde desta sexta-feira dentro do porta-malas de um carro, na Zona Norte do Rio. O corpo de Monteiro tinha marcas de tiros. Ele era lotado na Central de Garantias Norte (CG-Norte), na Cidade da Polícia, sediada no bairro do Jacaré, também na Zona Norte.

 

Segundo a polícia, o delegado foi sequestrado por criminosos ao chegar ao complexo policial e, em seguida, morto. Investigadores da Delegacia de Homicídios do Rio foram enviados ao local da ocorrência. O caso está sendo investigado e não há mais detalhes sobre o crime.

 

Pela tarde, após o corpo de Monteiro ter sido encontrado, houve um intenso tiroteio na mesma região em que ele foi capturado, nas proximidades da Favela do Arará. Sobre a troca de tiros, a Polícia Civil informou que “nenhuma informação será disponibilizada no momento”.

 

Por meio de sua conta no Twitter, a corporação lamentou a morte de Fábio Monteiro. “A Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro está em luto pela perda do nosso companheiro”, afirma a publicação. O secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, Roberto Sá, classificou o assassinato do delegado como “atentado à democracia” e “ato bárbaro”.

 

O delegado da Polícia Civil do Rio de Janeiro Fábio Monteiro foi encontrado morto na tarde desta sexta-feira dentro do porta-malas de um carro, na Zona Norte do Rio. O corpo de Monteiro tinha marcas de tiros. Ele era lotado na Central de Garantias Norte (CG-Norte), na Cidade da Polícia, sediada no bairro do Jacaré, também na Zona Norte.

 

Segundo a polícia, o delegado foi sequestrado por criminosos ao chegar ao complexo policial e, em seguida, morto. Investigadores da Delegacia de Homicídios do Rio foram enviados ao local da ocorrência. O caso está sendo investigado e não há mais detalhes sobre o crime.

 

Pela tarde, após o corpo de Monteiro ter sido encontrado, houve um intenso tiroteio na mesma região em que ele foi capturado, nas proximidades da Favela do Arará. Sobre a troca de tiros, a Polícia Civil informou que “nenhuma informação será disponibilizada no momento”.

 

Por meio de sua conta no Twitter, a corporação lamentou a morte de Fábio Monteiro. “A Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro está em luto pela perda do nosso companheiro”, afirma a publicação. O secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, Roberto Sá, classificou o assassinato do delegado como “atentado à democracia” e “ato bárbaro”.