PUBLICIDADE

GLÓRIA DE DOURADOS: Após não concordar com relacionamento de filhos, mulheres se estapeiam na saída de igreja

| IVINOTíCIAS


A senhora D.D (42) compareceu na delegacia de polícia de Glória de Dourados neste domingo (28) relatando que estava na igreja Sara Nossa Terra em uma festa do sorvete e encontrou a senhora E.R.S.C (40) onde começou a conversar sobre o relacionamento de sua filha com o filho de E.

 

D.relatou que ao iniciar o diálogo a senhora E. começou a tratar grosseiramente dizendo que a mesma merecia apanhar e em seguida a agrediu com um tapa no rosto.

 

Conforme apurou o site Ivinotícias de acordo com a vítima as agressões continuaram e para se defender pegou no cabelo de E. momento em que o filho da mulher viu a confusão e foi separar.

 

Em conversa dos policiais com o filho de E. o mesmo relatou que a discussão das duas se iniciou porque a sogra havia falado mal dele e sua mãe não gostou.

 

E. relata que no momento em que a sogra do filho a chamou para conversar a mesma disse que não tinha nada para falar com ela, momento em que começou a ser chamada de vários palavrões por D. e então a empurrou para se defender dos xingamentos, vindo a mesma cair no chão.

 

Uma testemunha diz ter visto a senhora E. agredir a sogra do filho com tapas.

 

As duas envolvidas foram encaminhadas ao Hospital e maternidade de Glória de Dourados, ambas com lesões recípocras.



LEIA MAIS

Polícial
PM prende ex-cunhado suspeito de matar homem a machadadas em MS
Suspeito negou o crime
Polícial
Funcionários de olaria são presos com rifles
Polícial
Tiroteio termina com prisão de policiais e apreensão de avião com cocaína na fronteira
Sete policiais paraguaios foram presos
Polícial
Presos do PCC torturam agentes penitenciários durante rebelião em presídio
Um dos reféns teve o rosto cortado e recebeu diversas perfurações de faca artesanal. Os outros três servidores também foram agredidos
Polícial
Seminua, mulher de 35 anos é encontrada morta em casa de aluguel
Conforme levantamento da perícia, vítima estava morta há 14 dias
Polícial
Subtenente que ateou fogo em quartel terá que fazer tratamento
Ele foi considerado semi-imputável durante julgamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE