PUBLICIDADE

Acusados de agredirem e queimarem homem vivo vão a júri nesta quinta-feira

| CORREIODOESTADO


Eric Vínicius dos Santos Lopes, 22 anos, e Klismann Henrique Oliveira da Silva, 23, irão a júri amanhã, acusados do assassinato de Gilmar Alves de Oliveira, que foi agredido e queimado vivo em Rio Negro, em março do ano passado.

 

No dia do crime, acusados passaram a tarde bebendo e, à noite, foram até um bar, onde encontraram a vítima, que também estava bêbada, e iniciaram uma discussão.

 

Gilmar foi agredido com socos e chutes e, depois de cair ao solo, foi arrastado até as proximidades de um bueiro, situado ao lado do Cartório Eleitoral. Mesmo lesionado, ele tentou se levantar, mas foi novamente agredido, arrastado pelo braço e teve parte do corpo colocado dentro do bueiro.

 

Os acusados foram até um posto de combustível e solicitaram o fornecimento de gasolina em um recipiente. Porém, após recusa do proprietário e frentista do posto em vender o produto, ambos foram agredidos e a gasolina roubada da bomba.

 

Eric permaneceu no posto para garantir que a polícia não seria acionada, enquanto Klismann retornou ao local onde a vítima estava e ateou fogo nela, o que gerou uma explosão. Criminosos fugiram em seguida e foram presos posteriormente na casa de Eric.

 

Amanhã, juíza Bruna Tafarelo presidirá a sessão de julgamento do Tribuna do Júri, a partir das 9h, em Rio Negro. Acusados respondem por homicídio qualificado por meio cruel e uso de recurso que dificulte a defesa da vítima e roubo qualificado pelo concurso de pessoas.

 



LEIA MAIS

Polícial
PM prende ex-cunhado suspeito de matar homem a machadadas em MS
Suspeito negou o crime
Polícial
Funcionários de olaria são presos com rifles
Polícial
Tiroteio termina com prisão de policiais e apreensão de avião com cocaína na fronteira
Sete policiais paraguaios foram presos
Polícial
Presos do PCC torturam agentes penitenciários durante rebelião em presídio
Um dos reféns teve o rosto cortado e recebeu diversas perfurações de faca artesanal. Os outros três servidores também foram agredidos
Polícial
Seminua, mulher de 35 anos é encontrada morta em casa de aluguel
Conforme levantamento da perícia, vítima estava morta há 14 dias
Polícial
Subtenente que ateou fogo em quartel terá que fazer tratamento
Ele foi considerado semi-imputável durante julgamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE