PUBLICIDADE

Condutor capota caminhonete e foge deixando 1,460 Kg de maconha na MS 156

| IVINOTíCIAS


Nesta sexta feira (9) durante patrulhamento policial na rodovia MS 156  que liga Amambaí e Caarapó a guarnição foi informada através de uma denuncia de que dois indivíduos em um veículo Fiat Strada estariam pela rodovia perguntando aos motoristas se havia barreira policial próxima.

 

Conforme apurou o site Ivinotícias a guarnição se deslocou até os indivíduos com o intuito de abordá-los porém ao perceber a presença da guarnição se evadiram do local tomando rumo ignorado.

 

Os policiais solicitaram a central e informaram as características do veículo para que solicitassem a PM de Caarapó.

 

Enquanto os policiais prosseguiam para a rodovia receberam a informação de que na entrada de uma fazenda da região havia um veículo capotado com as mesmas características porém ao chegar ao local visualizaram que se tratava de um veículo Triton L200 de placas de Rio Verde Goiás.

 

Em checagem ao veículo foram encontrados 1,460 Kg (mil quatrocentos e sessenta quilogramas ) de uma substância análoga a maconha.

 

O motorista evadiu-se do local, levando as chaves do veículo e ao constatar no sistema policial os dados da caminhonete foi identificado como produto de roubo ou furto no estado de Mato Grosso.

 

Diante dos fatos o veículo carregado com a droga foi encaminhado a um guincho e entregue na delegacia de policia civil de Laguna Carapã.

 

 



LEIA MAIS

Polícial
PM prende ex-cunhado suspeito de matar homem a machadadas em MS
Suspeito negou o crime
Polícial
Funcionários de olaria são presos com rifles
Polícial
Tiroteio termina com prisão de policiais e apreensão de avião com cocaína na fronteira
Sete policiais paraguaios foram presos
Polícial
Presos do PCC torturam agentes penitenciários durante rebelião em presídio
Um dos reféns teve o rosto cortado e recebeu diversas perfurações de faca artesanal. Os outros três servidores também foram agredidos
Polícial
Seminua, mulher de 35 anos é encontrada morta em casa de aluguel
Conforme levantamento da perícia, vítima estava morta há 14 dias
Polícial
Subtenente que ateou fogo em quartel terá que fazer tratamento
Ele foi considerado semi-imputável durante julgamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE