Ivinhema - MS, sábado, 18 de agosto de 2018

20º min
28º min



Publicado em: 09/06/2018 às 08h08

Reforçado, São Paulo tenta voltar ao G4 contra o pressionado Atlético-PR


FOLHAPRESS

Foto: Divulgação

Às 15 horas (de MS) deste sábado, Atlético-PR e São Paulo abrirão a 11ª rodada do Campeonato Brasileiro em busca de reabilitação. Na Arena da Baixada, o Furacão conta com o apoio de sua torcida para deixar a zona de rebaixamento, ao passo que o Tricolor visa derrotar os anfitriões a fim de retornar ao G4 da competição nacional.

 

Com 17 pontos ganhos, o time dirigido por Diego Aguirre ocupa a sexta posição. A ideia é ser agressivo para quebrar o tabu de jamais ter vencido na casa do rival, onde perdeu 13 vezes e empatou outras cinco, e recuperar os pontos perdidos na derrota para o Palmeiras, no Allianz Parque, e no empate com o Internacional, no Morumbi.

 

“Não podemos deixar de fazer o nosso jogo. Em casa, eles têm muita confiança, então temos que entrar concentrados, porque em um minuto eles podem aproveitar. Vamos focados os 90 minutos para fazer o nosso melhor e, assim, não deixar o Atlético controlar as ações do jogo”, receitou Nenê.

 

O experiente meia, aliás, cumpriu suspensão na última terça-feira e está apto a jogar em Curitiba. Assim como o zagueiro Bruno Alves, que tende a formar dupla de zaga com Anderson Martins. Mas eles não são os únicos a reforçarem o Tricolor.

 

Recuperado de uma contratura na coxa direita que o tirou do embate com o Inter, Hudson deve voltar a fazer dupla de volantes com Jucilei, poupado na última terça-feira por desgaste físico. Ainda no meio-campo, Lucas Fernandes pode ganhar mais uma chance com a saída de Valdívia para o futebol árabe.

 

“Estou preparado. Tenho trabalhado bastante, focado, e se ele (Diego Aguirre) optar por mim estarei pronto para corresponder e me firmar na equipe”, assegurou o jovem meia de 20 anos de idade.

 

Para essa partida, o torcedor são-paulino não terá acesso à Arena da Baixada. Por determinação do Ministério Público do Paraná (MP-PR) apoiada pelo Atlético-PR, o estádio não possui mais área reservada para torcedores adversários. Dessa forma, está proibida a entrada com camisas ou outra indumentária relacionada às equipes visitantes.

 

Vivendo um momento de instabilidade e precisando fazer a lição de casa pra somar pontos e tentar chegar à parada para a Copa do Mundo fora da zona de rebaixamento, o Furacão precisa conter a forte pressão da torcida e de parte da diretoria insatisfeita com o trabalho do técnico Fernando Diniz e buscar tranquilidade para mostrar seu futebol. Se o retrospecto histórico entra em campo, o Rubro-Negro tem uma grande vantagem a defender. Isso porque nunca foi superado pelo Tricolor em sua Arena e, como mandante, não perde no Brasileirão desde 1982.

 

Para manter isso, o comandante rubro-negro contra com três retornos. O lateral direito Jonathan, o volante Matheus Rossetto e o zagueiro Esteban Pavez estão novamente à disposição e devem ir para o jogo. Já o zagueiro Zé Ivaldo, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, e Paulo André, que segue vetado pelo departamento médico, dores nas cotas, estão fora da partida.

 

O meia Raphael Veiga, que ganhou espaço no time e a vaga de Guilherme, garante que apesar de toda pressão, a equipe está consciente de que o momento vai chegar ao fim, assim como a fase boa, quando o Rubro-Negro surpreendeu com sua forma de jogar, também chegou. “A gente está junto, a gente sabia que talvez a fase boa ia passar. Esta fase que a gente está também vai passar. É continuar nosso trabalho, com a cabeça boa e fazer nosso melhor”, concluiu.

 

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-PR X SÃO PAULO

 

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 09 de junho de 2018, sábado
Horário: 15 horas (horário de MS)
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Assistentes: Elio Nepomuceno Júnior e Jorge Eduardo Bernardi (ambos do RS)

 

ATLÉTICO-PR: Santos; Wanderson, Thiago Heleno e Esteban Pavez (Bruno Guimarães); Matheus Rossetto, Lucho González, Camacho e Thiago Carleto; Nikão, Pablo e Raphael Veiga
Técnico: Fernando Diniz

 

SÃO PAULO: Sidão; Éder Militão, Anderson Martins, Bruno Alves e Reinaldo; Jucilei e Hudson; Lucas Fernandes, Nenê e Everton; Diego Souza
Técnico: Diego Aguirre