Ivinhema - MS, sábado, 18 de agosto de 2018

20º min
28º min



Publicado em: 12/06/2018 às 09h24

Militares do Rio de Janeiro fazem treinamentos táticos em Mato Grosso do Sul

Operações em situações de guerra e não-guerra são parte do currículo de estudos de 129 alunos do CCEM


Topmidia News

Foto: Amanda Amaral

A Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (ECEME), situada no Rio de Janeiro, conduzirá, entre os dias 10 e 16 de junho de 2018, um Exercício no Terreno (ET) de operações táticas em situações de guerra e não-guerra em Mato Grosso do Sul. O curso fará parte do currículo de altos estudos militares dos 129 alunos do 2° ano do Curso de Comando e Estado-Maior (CCEM) carioca. 

 

A atividade foi lançada nesta segunda-feira (11), no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo, com a presença de autoridades militares e do governo estadual. As boas-vindas foram dadas pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB), que fez uma apresentação do cenário de MS aos presentes e recebeu em mãos o documento que oficializa a parceria.

 

Curso

Com duração de dois anos, o CCEM tem por finalidade preparar e habilitar oficiais superiores ao desempenho dos cargos previstos do Quadro de Estado-Maior da Ativa do Exército, como oficiais integrantes de Estados-Maiores, assessores de Oficiais Generais, e como Comandantes, Chefes ou Diretores de Organizações Militares.

 

 O exercício abrangerá o planejamento de emprego de tropas no escalão Força Terrestre Componente inserida no contexto de uma Operação Conjunta, tipo de operação em que há a participação simultânea de forças do Exército, da Marinha e da Força Aérea, tendo como palco o Estado do Mato Grosso do Sul, parte da área de responsabilidade do Comando Militar do Oeste (CMO).

 

Paralelamente ao ET, serão desenvolvidas atividades de Estudos Estratégicos da Região Centro-Oeste por intermédio de painéis políticos, econômicos e militares, em Campo Grande, e painel temático sobre Segurança e Defesa na faixa de fronteira oeste, em Dourados, com apresentação e visita à uma Organização Militar de fronteira, 11º RC Mec, em Ponta Porã, nesse contexto.

 

Há ainda a participação de diversos atores e instituições civis e militares, como a Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul), Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso do Sul (Fiems), Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul (MPMS), Tribunal de Contas da União (TCU), Governo do Estado, Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso do Sul (TJMS) e Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD).