Ivinhema - MS, terça-feira, 25 de setembro de 2018

20º min
28º min



Publicado em: 15/06/2018 às 12h18

Naldo é condenado a pena de 4 meses por ter agredido e ameaçado Moranguinho


Extra/Globo

Foto: Reprodução

Naldo foi condenado no fim de maio

O cantor Naldo Benny foi condenado a quatro meses de detenção por ter agredido e ameaçado sua mulher, Ellen Cardoso, a Mulher Moranguinho, em dezembro do ano passado. A sentença foi dada no dia 30 do mês passado pela juíza Ana Paula Melduque Migueis Laviola de Freitas, do 3º Juizado de Violência Doméstica de Jacarepaguá. O artista recebeu pena mínima pelos dois crimes aos quais foi condenado - lesão corporal decorrente de violência e ameaça.

 

Naldo, no entanto, não terá que cumprir a condenação. A magistrada concedeu ao cantor o benefício de suspensão condicional da pena por dois anos mediante o cumprimento de alguns requisitos, como a “participação em grupo reflexivo para homens, nas situações de violência doméstica e familiar contra a mulher”. Durante esse período, se o cantor descumprir o que foi imposto, poderá ter de cumprir a pena.

 

O benefício da suspensão condicional da pena é concedido a pessoas que tenham recebido condenação de menos de dois anos de detenção que não sejam reincidentes. O Código Penal prevê ainda que sejam analisadas “a culpabilidade, os antecedentes, a conduta social e personalidade do agente”.

 

De acordo com a denúncia do Ministério Público estadual, em 2 de dezembro do ano passado, por volta das 11h30, Naldo, após pegar o telefone de Ellen, iniciou uma discussão com a mulher. De acordo com o documento, ele xingou e agrediu a vítima com “socos, tapas, puxões de cabelo e com um golpe dado com uma garrafa”. Moranguinho ainda foi ameaçada de morte pelo marido.

 

Na época da briga, a Justiça chegou a conceder medidas protetivas a Ellen, proibindo que Naldo se aproximasse da mulher e determinando que o cantor saísse de casa. Após as denúncias de Moranguinho, Naldo divulgou um vídeo no qual aparecia chorando, pedindo perdão à mulher pelas agressões físicas. "Quero incansavelmente pedir perdão à minha mulher. Eu amo muito a minha mulher. Quem me conhece sabe o cara de bem que eu sou. O quanto estou buscando me cuidar com profissionais, com situações que ela mesma falava para mim. Estou aqui morrendo de saudade da minha filha, da minha mulher. Estou aqui no quartinho dela olhando todas as fotos nossas, arrependido, destruído, sem a menor vergonha de falar. Eu sei que as pessoas vão me bater, me julgar...", dizia ele, aos prantos.

 

Em março deste ano, o casal se reconciliou e Moranguinho pediu à Justiça a retirada das medidas protetivas.

 

No dia 4 de abril, Naldo conseguiu outro benefício na Justiça. Preso em flagrante pelo crime de posse de arma de fogo de uso permitido, o cantor teve o processo suspenso pelo juiz Aylton Cardoso Vasconcellos, da 2ª Vara Criminal de Jacarepaguá. A medida é prevista para crimes cuja pena mínimo seja igual ou menor a um ano. Nesse tipo de benefício, o réu também fica sujeito ao cumprimento de algumas medidas, como proibição de se ausentar da comarca onde reside e comparecimento mensal a juízo.

 

A pistola foi encontrada por policiais da Delegacia de Atendimento a Mulher (DEAM) de Jacarepaguá, em busca e apreensão realizada na casa do cantor após denúncia de Moranguinho. Ao comparecer à delegacia para relatar as agressões do marido, ela contou à polícia que ele tinha uma arma em casa.