Ivinhema - MS, domingo, 9 de dezembro de 2018

19º min
33º min



Publicado em: 20/11/2018 às 15h25

Ao menos 19 índios ficaram feridos em quatro ataques à reserva da tribo Kaiowá em MS


Midiamax

Foto: Comunidade Bororo

Povo Bororo na Reserva Indígena de Dourados/MS

O CIMI (Conselho Indigenista Missionário) divulgou que, pelo menos 19 índios da tribo Kaiowá ficaram feridos em quatro ataques ocorridos no último mês. A aldeia fica localizada em Dourados, e tem a maior população de índios do Brasil, com 16 mil pessoas.

 

Ainda segundo o conselho, ao longo dos anos surgiram ocupações em pequenas áreas aos arredores da reserva, algumas, inclusive, que restaram fora do delimitado há época e que agora são reivindicados por família, por meio de confrontos violentos à luz do dia.

 

Nos meses de outubro e novembro, quando indígenas da aldeia Bororó, ocupantes de uma pequena área sitiante à reserva, denominada pelos indígenas de Avate’e foi atacada nos dias 07, 28, 31 de outubro e 07 de novembro por grupos armados em caminhonete ou em bloqueios nas estradas.

 

Mais de 20 barracos foram destruídos. Foram efetuados diversos disparos com bala de borracha, de gude e com munição letal, ferindo mulheres e crianças que, por sorte, não resultaram, ainda, em mortes.

 

O ataque no dia 28 foi considerado o mais agressivo. Pistoleiros abordaram os indígenas Kaiowá com tiroteio com balas de borracha e de gude. Segundo lideranças da comunidade, as agressões foram originadas por fazendeiros locais e não havia qualquer tipo de manifestação por parte do povo Bororo, no momento do ataque. Cerca de 15 indígenas foram feridos com o ataque.