PUBLICIDADE

Acidente entre caminhão e motocicleta deixa um morto em MS

Vítima estava na moto e morreu antes da chegada do socorro

| CORREIO DO ESTADO


Um homem, ainda não identificado porque estava sem os documentos pessoais, morreu, na manhã desta sexta-feira (29), após se envolver em acidente de trânsito no cruzamento das Ruas General Ângelo Frulegui da Cunha com a Leão Zardo, no bairro São Conrado, em Campo Grande. Ele estava em uma motocicleta, quando foi atingido por caminhão e nem chegou a ser socorrido.

 

Conforme informações de testemunhas, o acidente aconteceu por volta das 10h25. O homem conduzia uma motocicleta em alta velocidade pela Leão Zardo, quando foi atingido por um caminhão guincho que estava na Ângelo Frulegui da Cunha e não teria parado no cruzamento.

 

Após a  batida, o motorista, identificado apenas como Joel, de 43 anos,  ainda teria passado sobre o motociclista. Desesperado, ele desceu do veículo e chamou o Corpo de Bombeiros.

 

Quando os militares chegaram ao local o homem já estava morto. “Quando passei pelo cruzamento, ele já estava em cima. Se assustou, perdeu o controle da direção e já caiu sem o capacete”, lamentou  o motorista.

 

Para um morador da região, o pintor Amarildo Arruda, de 45 anos,  a sinalização na redondeza é insuficiente. “ E ainda não respeitam”, finalizou.



LEIA MAIS

Polícial
PM prende ex-cunhado suspeito de matar homem a machadadas em MS
Suspeito negou o crime
Polícial
Funcionários de olaria são presos com rifles
Polícial
Tiroteio termina com prisão de policiais e apreensão de avião com cocaína na fronteira
Sete policiais paraguaios foram presos
Polícial
Presos do PCC torturam agentes penitenciários durante rebelião em presídio
Um dos reféns teve o rosto cortado e recebeu diversas perfurações de faca artesanal. Os outros três servidores também foram agredidos
Polícial
Seminua, mulher de 35 anos é encontrada morta em casa de aluguel
Conforme levantamento da perícia, vítima estava morta há 14 dias
Polícial
Subtenente que ateou fogo em quartel terá que fazer tratamento
Ele foi considerado semi-imputável durante julgamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE