Ivinhema - MS, quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

10º min
26º min



Publicado em: 25/03/2017 às 15h59

SBT, Record TV e RedeTV! sairão do ar na TV paga


Exame

Foto: Reprodução/ThinkStockPhotos/Thinkstock

Televisão por assinatura: apagão de canais abertos

SBT, Record e a RedeTV estão de saída da TV paga. A programação desses canais deixará de ser exibida nas operadoras NET, Claro, Embratel, Vivo, Oi e Sky no mesmo dia em que o sinal analógico será desligado em São Paulo: próxima quarta-feira, dia 29.

 

A notícia veio em comunicado veiculado na TV ontem à noite e no centro do desacordo estão os direitos de transmissão do sinal digital.

 

As emissoras – que são sócias em uma joint-venture, a Simba – não querem mais oferecer de graça o sinal digital para as operadoras. Clientes da TV paga só terão acesso aos canais através de antena de sinal digital ligada aos televisores.

 

Os sites das emissoras também já trazem a informações: SBT, Record e RedeTV, onde a notícia é dada pelo próprio dono, Marcelo de Carvalho. Apesar de a Embratel ser mencionada na nota oficial, a sua TV por assinatura, a Via Embratel, foi absorvida pela Claro TV faz tempo.

 

Confira o texto completo do comunicado oficial transmitido pelas emissoras:

 

“Informamos que a partir do dia 29 de março, quando o sinal analógico de televisão será desligado em São Paulo, as emissoras Record TV, RedeTV! e SBT deixarão de exibir simultaneamente suas programações nas operadoras pagas NET, Claro, Embratel, Vivo, Oi e Sky.


 
Estas empresas ainda não concordaram em pagar pelos direitos de transmissão do sinal digital de Record TV, SBT e RedeTV!, ao contrário do que já fazem com canais estrangeiros e com outras emissoras nacionais. 


 
Juntas, as três emissoras detêm grande parte da audiência da TV aberta e paga.


 
Lamentamos não termos chegado a um acordo com as operadoras, porque quem perde com isso é o público brasileiro.


 
Faremos todos os esforços para que nossa programação esteja no seu pacote de TV por assinatura.


 
Esclarecemos que a TV aberta continua gratuita e, agora, com qualidade digital”.