PUBLICIDADE

Polícia cumpre mandado em casa de advogado que ameaçou comprar arma para matar ex-esposa e filha

Advogado ameaçou tirar a própria vida após matar ex e filha

| MIDIAMAX


Policiais da Deam cumpriram mandado nesta quinta - Imagem: Henrique Arakaki
PUBLICIDADE

Policiais da Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher) cumpriram nesta quinta-feira (15), mandado de busca e apreensão na casa de um advogado de 62 anos, que ameaçou comprar um revólver para matar a ex-esposa, a filha e depois tirar a própria vida. O mandado foi cumprido na casa do homem, que fica na região central de Campo Grande.

 

De acordo com as informações da delegada Fernanda Félix, titular da Deam, diante da informação da vítima que estava se sentindo ameaçada, foi necessário o pedido de mandado de busca e apreensão, que foi deferido pela Justiça. No entanto, durante cumprimento nesta manhã, a suposta arma não foi encontrada no local.

 

O caso foi registrado na última segunda-feira (12) pela vítima de 65 anos. Ela contou que conviveu com o autor por 25 anos e está separada há 2 anos, mas o homem não aceita o fim do relacionamento. Eles tem uma filha em comum.

 

Para a irmã da vítima, o advogado teria feito ameaças, afirmando que compraria um revólver, mataria a ex-esposa, a própria filha e depois se mataria. Diante das ameaças, a idosa ficou com medo e procurou a Deam. O caso está sendo acompanhado pela Delegacia Especializada.



LEIA MAIS

Geral
Motociclista morre ao ser arrastado e motorista foge sem prestar socorro
Polícia de Trânsito e Corpo de Bombeiros estão no local
Geral
Deu ruim: Moradores denunciam fumaça e carvoaria é fechada estar sem licença
Forno queimava eucalipto que era plantado no sítio
Geral
PM apreende dois veículos com cerca de 30 mil em contrabandos
Geral
Quadrilha é presa pela PF com cocaína avaliada em mais de R$ 4,5 milhões em MS
Droga estava escondida em bombonas plásticas
Geral
Fazenda é impedida de cobrar ICMS em compras online feitas por consumidores de MS
Decisão é referente a consumidores finais, não contribuintes de ICMS
Geral
Polícia Civil prende homem de 45 anos condenado pelo crime de falso testemunho
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE