PUBLICIDADE

Com dobradinha da Mercedes, Hamilton é o mais rápido da sexta-feira na Austrália

Pentacampeão afirmou que teve uma sensação positiva ao pilotar o carro no circuito de Albert Park


Cinco vezes campeão mundial, Lewis Hamilton começou de onde parou na última temporada e foi acompanhado de perto pelo seu companheiro de equipe, o finlandês Valtteri Bottas, com o britânico da Mercedes liderando uma dobradinha no primeiro dia de treinos livres para o GP da Austrália, que abre neste fim de semana o campeonato de 2019 da Fórmula 1.

 

A Ferrari teve o carro mais rápido dos testes da pré-temporada, mas foi Hamilton quem registrou a melhor volta da sexta-feira, no circuito de Albert Park, em Melbourne, ao cravar o tempo de 1min22s600 no segundo treino livre do dia. Assim, o britânico, que já havia liderado a primeira sessão, foi ainda melhor na segunda atividade.

 

Ele teve uma vantagem de apenas 0s048 sobre Bottas, mas o piloto da Mercedes ficou 0s8 à frente do restante dos concorrentes, em um início impressionante para uma equipe com o objetivo de faturar o sexto título consecutivo de construtores em 2019.

 

Hamilton e o alemão Sebastian Vettel terminaram em primeiro e segundo lugar no Mundial de Pilotos na última temporada, com o britânico dominando a segunda metade da temporada e terminando com 11 vitórias em 21 corridas. Para ele, portanto, a sexta-feira em Melbourne foi mais um dia comum. O britânico conquistou a pole position no ano passado, mas terminou atrás de Vettel na corrida, um resultado que está determinado a evitar este ano.

 

"Eu tive uma sensação positiva ao pilotar o carro hoje", disse Hamilton. "O carro parece que está em um lugar semelhante ao que estava, o que é positivo vindo para uma pista diferente. Há muitas coisas que podemos melhorar, mas não foi um começo ruim. O fato é que nenhum de nós cometeu um erro."

 

A Ferrari decepcionou, com Vettel, que venceu as duas edições anteriores do GP da Austrália, terminando o dia em quinto lugar, enquanto o monegasco Charles Leclerc, que rodou no fim do segundo treino, registrando a nona volta mais rápida.

 

O holandês Max Verstappen, da Red Bull, subiu da quarta posição para a terceira no segundo treino livre, e seu novo companheiro de equipe, o francês Pierre Gasly ficou logo atrás. "Há sempre áreas para melhorar e ainda não somos suficientemente rápidos, mas é apenas o primeiro dia da temporada e há um longo caminho a percorrer", disse Verstappen. "Parece que a Mercedes é muito rápida e parece estar um pouco mais feliz com o equilíbrio geral. Não tínhamos expectativas para hoje e é bom começar".

 

O finlandês Kimi Raikonen, de 39 anos, foi o sexto na sua primeira aparição desde que deixou a Ferrari e se transferiu para a Alfa Romeo, tendo a dupla da Renault, com o alemão Nico Hulkenberg e o australiano Daniel Ricciardo, logo atrás. E o francês Romain Grosjean, da Haas, foi o décimo colocado.

 

O polonês Robert Kubica, fazendo seu retorno à Fórmula 1 oito anos depois de lesionar a mão direita em um acidente de rali, foi 19º e 20º nas duas sessões, com os carros da Williams ocupando os últimos dois lugares em ambas as atividades.

 

Os pilotos voltarão a acelerar no circuito de Melbourne à meia-noite (horário de Brasília), com a realização do terceiro treino livre, sendo que a sessão de classificação está agendada para as 3h do sábado. A largada para o GP da Austrália ocorrerá às 2h10 do domingo.



LEIA MAIS

F-1
Hamilton supera Verstappen e consegue 100ª pole position da carreira
F-1
F1: Verstappen vence GP caótico em Ímola; Hamilton é segundo após recuperação e mantém liderança
Segunda etapa da temporada 2021 da F1 teve rodadas, safety car e bandeira vermelha por conta da chuva que caiu em Ímola
F-1
Hamilton luta até o fim e bate Verstappen no GP do Bahrein de F1
O inglês superou o holandês, que largou em primeiro e terminou a corrida na segunda posição.
F-1
Hamilton vence GP da Bélgica de Fórmula 1 e fica a duas vitórias do recorde de Schumacher (ÁUDIO)
F-1
Hamilton lidera terceiro treino livre na Bélgica; Vettel dá vexame e é o último
F-1
Ayrton Senna é o piloto mais rápido da F1 nas últimas quatro décadas, informa estudo
Levantamento encomendado pela categoria mostra que tricampeão foi o mais veloz na comparação com colegas de equipe nas classificações, onde se afere velocidade bruta dos pilotos
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE